segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O Senhor das Armas

No sábado, assisti a "O Senhor das Armas". Um filme assustador, sem necessariamente se classificar como terror.

Nicholas Cage é Yuri, um homem que, de repente, sua vida de imigrante ucraniano na "América" não é nada agradável. Então, descobre seu talento para vender armas.

Aos poucos, prospera de tal maneira que conquista know how, riqueza... e a mulher dos seus sonhos.

De tempos em tempos até é assaltado por drama de consciência. Afinal, tem como clientes, entre tantos facínoras, ditadores de pobres nações africanas. Que, com as armas vendidas por ele, massacram seus inocentes.

Com o máximo do cinismo, logo tenta se convencer de que é melhor do que negociantes de cigarro e de drogas. Pelo menos, não puxa o gatilho.

Quando enfim é encurralado, está convencido de que nada acontecerá. Porque é um mal necessário: principalmente ao governo dos Estados Unidos.

Ao final, a certeza de que os maiores comerciantes de armas (além de EUA, China, Rússia, França e Grã Bretanha) são justamente os integrantes permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

Uma verdade rasgada... e bastante inconveniente.

2 comentários:

Filipe disse...

Seu atrasado!

Não que eu troque sempre de namorada( pq isso realmente não me ocorre) mas esse filme eu vi com minha ex...no cinema...a uns 2 anos atrás hehehehe

Agora falando sobre o filme. È um filmão msm! Gostei mto.

Para mim, teve um impacto semelhante a "Tropa De Elite". Algo esquisito como: Surpreendente mas eu já sabia...

E será o msm impacto caso ocorra um certo rebaixamento ai...Surpreendente mas eu já sabia...

Abraços

Felipe Rangel disse...

hahahahaha
Eu o assisti no Telecine.

Sobre o tal rebaixamento... acho o "fenômeno" diferente do que ocorreu com o Palmeiras... os torcedores sempre achando que ia cair... mas quando se deram conta, já estavam em queda iminente.

Os corintianos estão mais conscientes. Acordaram antes, e vêm apoiando enquanto há uma esperança.