terça-feira, 21 de agosto de 2007

Dois pesos, duas medidas

Ainda que tardiamente, quero voltar ao assunto das vaias do Pan. Apesar de alguns excessos, muito defendi os torcedores brasileiros durante as competições.

E acabei por passar batido pela hostilidade cometida contra os garotos do futebol.

Depois da derrota para a seleção sub-20 do Equador por 4 a 2, a torcida agiu com incrível crueldade: chamou a equipe de "timinho". Como se a disputa fosse entre iguais. Os equatorianos se valeram da regra de poder contar com pelo menos três jogadores com mais de 20 anos.

Na coletiva, Lulinha chamou a responsabilidade. Explicou a derrota. E, depois, caiu em pranto. A reação sacana dos torcedores presentes ao Maracanã foi um baque sentido por todos eles.

Vôlei e basquete femininos foram muito mais decepcionantes. E não receberam nem um décimo das vaias.

Hoje, esses mesmos garotos estão na Coréia e já deram duas goleadas: 7 a 0 na Nova Zelândia - com direito ao gol mais rápido da história de competições Fifa - e 6 a 1 na Coréia do Norte.

Se forem campeões, será que a reação da torcida será a mesma?

2 comentários:

Filipe disse...

em vez de: "Ahhhh bando de muleque ruim de bola!!!!"

será:"Essa geração de garotos é a melhor dsd a de Pelé!!!!!!"

aqui é 8 ou 80 meu amigo...
Se perde é o pior, se ganha é o melhor...

Sempre foi...É...e mto provavelmente sempre será hehehehe

E eu já ia reclamar da falta de atualização daqui...pq pelo jeito se não seu eu reclamar, o barato não vai pra frente auhauahauahuahauaa

Abração qse xará!!!!

Felipe Rangel disse...

É verdade, amigo. Torcemos diferente no futebol. Toleramos derrotas em outros esportes. Mas, se o futebol perde, o mundo cai.

Se ganha, somos o time dos sonhos. Mesmo que, por aqui, não se jogue o futebol dos sonhos.